Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu,

da parte de Deus, preparada como uma noiva adornada
para o seu marido. Apocalipse 21.2 (NVI)

Erro
  • Falha ao carregar notícias.
A esperança no meio do desespero PDF Imprimir E-mail
Escrito por www.lpc.org.br   
Sáb, 18 de Junho de 2016 11:09

luz-fim-do-tunel1Pe 1.3 - Vivemos no melhor dos tempos e no pior dos tempos. 
Alcançamos o apogeu das conquistas científicas e caímos nas profundezas do relativismo moral. Fizemos viagens à lua e exploramos o espaço sideral, mas não conseguimos resolver os dilemas mais íntimos da nossa própria alma. O homem, mesmo besuntado de orgulho por suas esplêndidas conquistas, está marcado pela desesperança. Estamos sem esperança nos políticos. A educação não conseguiu serenar a alma humana.

 

Quanto mais o mundo avança no conhecimento da ciência, mais as pessoas se afundam no desespero. O alcoolismo assola as famílias. A violência transforma as cidades em campos de sangue. A falta de credibilidade está presente nos palácios e nas choupanas. Nesse cenário de desespero e desesperança, a Bíblia diz que Jesus é a nossa esperança. Ele jamais nos decepciona. Nele podemos confiar. Suas palavras são fiéis e verdadeiras, seu amor é compassivo e suas obras são poderosas.

Jesus morreu pelos nossos pecados e ressuscitou para a nossa justificação. Nele temos perdão, salvação e paz. Por meio dele temos livre acesso ao Pai. Ele é o pão para a nossa fome, a água para a nossa sede, o caminho para os nossos passos, a razão da nossa vida, o fundamento da nossa esperança.

Última atualização em Sáb, 18 de Junho de 2016 11:15